Orelhas a arder

Judas 2015

ORELHAS A ARDER


Por amor de Deus, é preciso tanta conversa?
É que já nem me deixam dormir descansado de tanto me cortarem na casaca.
Põe-se-me uma comichão no corpo…
Ao princípio ainda pensei que fosse alergia a tanta flor
mas quando comecei a sentir as “orelhas a arder” vi logo o que era.
Lá anda aquela cambada a inventar infâmias a meu respeito só para conseguir queimar-me daqui a uns dias.
Mas, infelizmente, queimado já eu ando há muito tempo.
Não digo que não faça algumas asneiras. Não.
Ninguém é perfeito…
(Quem achar que é que atire a primeira pedra.)
O que não está certo é culparem-me de tudo.
Andam por aí tantos a prejudicar o alheio…
Porque é que hei-de ser eu o único culpado.
É mais fácil queimar-me a mim, não é?
Dava muito trabalho irem atrás de toda a gente que vos faz a vida negra, não era?
Está bem, façam lá o vosso churrasco purificador.
Mas só vos peço uma coisa: parem de dizer mal.
É que é impossível dormir, assim, com as orelhas a arder…
Assina
Cão danado
(como injustamente me apelidaram neste ano de 2015)